quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Adoção: Filhos do Coração – A opinião de uma filha do coração

Olá Amigos!!!

Conheci a Natália através de um post dela em seu blog e pedi permissão para posta-lo aqui. A Natália é uma filha do coração e achei importante colocar aqui a sua opinão sobre os preconceitos “que infelizmente” ainda existem.

É falando, falando e falando mil vezes que conseguiremos, senão acabar, diminuir os preconceitos, provocar reflexões, mostrar o outro lado da história.

Como diz minha amiga Soraya presidente do Projeto Aconchego, “agradeço todos os dias por Suzana Von Richthofen (aquelaaaaaaaa, essa mesmo que vocês estão pensando, que tramou a morte dos próprios pais) ser filha biológica”. Vocês conseguem imaginar qual seria a primeira coisa que iriam dizer se fosse adotiva, não é?

Graças à Deus ela é biológica!!!

Aqui vai o post da Natália:

filho do coração

Muitas pessoas devem se perguntar o que leva uma pessoa a adotar, ter como seu próprio filho(a) pessoa que foi gerada por outrem.

Bem!!! Cada pessoa deve ter os mais diferentes motivos que a levaram ao caminho da adoção.

Mas uma verdade é certa!!! Amor é um detalhe importantíssimo. A capacidade de doar a outro parte de sua vida e querer fazer parte da vida dele. Sem preconceito.

O que me chama a atenção sobre a adoção é o preconceito e as dificuldades que famílias encontram para a adoção.

Mas o centro de meu texto é a primeira questão. Por que Discriminar crianças ou adolescentes que são adotados?

Quando eu cursei a disciplina de psicologia jurídica um dos temas abordados era a adoção. Como sempre as aulas da prof. Camila eram recheada de debates e com esse assunto não seria diferente.

Para a minha tristeza um rapaz da sala, surgiu no meio da exposição da prof. com a seguinte pergunta:

-Prof. sou contra a adoção, pois, como podemos saber se a criança adotada não tem sangue ruim. Se ela foi abandonada é provável que seja de pais favelados e pode ter como herança sua marginalidade.

A prof. sabiamente respondeu a pergunta e esclareceu o rapaz.

Essa postura do colega de turma demonstra como existe preconceito e discriminação contra crianças e adolescentes que foram adotados ou aguardam a adoção. O fato de ter uma herança pobre, não é indicio de que essa criança venha a desenvolver comportamentos de criminosos.

A marginalidade e quando pessoas estão a margem da sociedade. É um problema social e não hereditário. Do mesmo jeito que filhos consanguíneos desapontam seus pais, filhos adotados também podem o mesmo. Depende de muita coisa, como: a criação ,a personalidade por exemplo.

Não sou especialista no assunto. Mas fui adotada e estou cansada de expressões preconceituosas e olhares de estranheza pela aparência diferente entre eu e minha família. Filha negra e família branca.

Cansada sim. Mas isso pouco me incomoda, por que tenho orgulho de quem sou. Gosto de aproveitar essas situações para esclarecer as pessoas sobre o assunto.

Por: Natália Marques

palmas para Natália

Conheçam o blog da Natália http://desfolhar-me.blogspot.com/ 

Adorei Natália, assino a baixo de cada palavra sua. Como se probreza tivesse relação com marginalidade. O que vejo são pessoas humildes dando um duro danado para honrar seus compromissos e muitos “filhinhos de papai” que são verdadeiros marginais.

Tenha orgulho de quem você é mesmo, uma mulher inteligente, bem resolvida e muito bem criada que soube reconhecer o amor incondicional dos seus pais que devem ser pessoas maravilhosas como você.

Beijinhosssssss no seu coração!!!!

5 comentários:

Tenho aroma até nos meus espinhos!! disse...

Olá, Letícia.

Gostei muito do que você postou. Espero que as pessoas entendam a importancia de respeitar quem é adotado.E obrigada pela parceria nesse seu blog maravilhoso.
Um grande abraço,
Natália M.

Kyria disse...

Muito bom Soraya. São estas Natálias que dão força a vida, adorei a postagem. Bjs

Letícia Godoy disse...

Olá Natália,

Minha querida eu é que agradeço a oportunidade de conhece-la. Tenho certeza que nossos caminhos não se cruzaram por acaso. O blog está aberto para vc, caso queira escrever algo especial, contar sua história, fique a vontade.

Beijinhos no seu coração


Kyria amiga, que bom que vc gostou. Soraya e Natália são duas pessoas de ourooooo.

beijinhos no seu coração

Teresa Carneiro disse...

Oi querida...estou comemorando 5000 visitas e queria dividir minha alegria com voce oferecendo meu selo de comemoração...ficaria muito feliz se voce aceitasse...bjs Teresa

Dan disse...

Oi Leticia,

Muito obrigado pela visita, pode divulgar o livro sim. Quanto ao seu blog vou colar no meu.

Abraços,
Danilo

Postar um comentário

Blog Widget by LinkWithin
 
BlogBlogs.Com.Br
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios e Costumizado por Letícia Godoy