quarta-feira, 7 de outubro de 2009

“A UNIÃO FAZ A FORÇA”

Olá Amigos!!!

Vocês já devem ter ouvido esta frase “A UNIÃO FAZ A FORÇA”

Então venho propor a todos uma mobilização para fazermos A FORÇA.

Todos vocês também já devem ter ouvido falar dos serviços de OUVIDORIA, pois bem, o serviço de Ouvidoria, disponíveis nos órgãos públicos, servem para você, elogiar, tirar dúvidas, mas também para você reclamar. Quando muitas pessoas reclamam sobre um determinado serviço que não está bom, tem uma grande chance que providencias sejam tomadas para a melhoria deste serviço.

ouvidoriaNada vai mudar se ficarmos sentados em nossas cadeiras esperando que as mudanças aconteçam. Povo que não reclama seus direitos, para os nossos governantes, isto soa como “está tudo bem”, “todos estão satisfeitos”, então tudo continua como está e a gente só reclamando no lugar errado (nos ouvidos de quem não tem nada a ver com isso e nada pode fazer), então vamos reclamar no lugar certo, onde podemos ser ouvidos realmente.

Boca_no_trombone 

Não adianta mudar a lei de adoção se não temos efetivo técnico para que os trabalhos sejam agilizados. Então para os moradores aqui do DF, vamos reclamar no site do TJDFT, na seção “fale conosco” para pedir efetivo para a nossa VIJ, só assim conseguiremos que os prazos dos nossos processos sejam diminuídos.

É preciso uma mobilização de todos, precisamos exigir para que as coisas mudem, precisamos reclamar na ouvidoria, tomar atitudes.

O TJDFT possui ouvidoria online, vou colocar os links de contato aqui:

Fale Conosco: http://www.tjdft.jus.br/prin/fale.asp

No Fale Conosco você encontrará outro link que é o Formulário de Atendimento Ouvidoria do TJDFT. Este é o formulário que será direcionado para ouvidoria, então preencha os dados e faça a sua reclamação pedindo mais efetivo técnico para nossa Vara da Infância e Juventude aqui do DF, para a seção de colocação em família substituta (no popular, seção de adoção).

O TJ não sabe que estamos descontentes se não falarmos isso, eles não tem o dom da telepatia.

Então vamos fazer nossa reclamação pelo formulário de atendimento da ouvidoria do TJDFT, vamos pedir mais Assistentes Sociais, pedir para que aumentem o número de profissionais do jurídico, senão passaremos anos e anos esperando, porque não tem funcionários para dar conta do volume de processos que existem lá. Se não me engano são apenas 3 profissionais do jurídico (que analisam os processos), não tenho o número de Assistentes Sociais, mas vou procurar saber. É humanamente impossível dar conta de todo esse serviço. Eles estavam analisando processo do ano passado ainda, mais ou menos assim: em setembro de 2009 eles estavam analisando setembro de 2008.

Para os amigos de outros estados, procurem a ouvidoria do TJ também, unam-se e façam suas reclamações. Aqui vocês encontraram os sites dos TJ dos seus estados.

Precisamos ser ouvidos, precisamos reclamar, precisamos mudar.

Veja o que diz no site do TJDFT na seção Ouvidoria.

"Aqui trabalham pessoas que acreditam no Direito e na Justiça
e que se empenham para dar aos cidadãos a esperança
de um Poder Judiciário eficiente e transparente."
Des. Hermenegildo Gonçalves

Esse serviço foi criado para você esclarecer suas dúvidas sobre o funcionamento do Tribunal, enviar reclamações, sugestões e elogios relativos ao TJDFT. Trata-se de uma atividade de pós-atendimento, e seu trabalho não se confunde com o dos Advogados, Promotores e Magistrados.

Ouvir com atenção e respeito, acolhendo sua opinião como uma real colaboração para a melhoria dos serviços, promoverá um processo gerador de mudanças que beneficiará tanto o usuário como o TJDFT.

A sua opinião é tão importante para o TJDFT quanto o seu Direito e é ela que permitirá a detecção de aspectos que podem e devem ser melhorados.

Missão

Tornar a Justiça mais próxima do cidadão, ouvindo sua opinião acerca dos serviços prestados pelo TJDFT e, com base nela, colaborar para elevar o nível de excelência das atividades necessárias à prestação jurisdicional, sugerindo medidas de aprimoramento e buscando soluções para os problemas apontados.

Compromisso

Atender a todos os usuários que procuram a Ouvidoria do TJDFT, fazendo contato num prazo máximo de 48 horas úteis para oferecer o posicionamento Institucional acerca de suas manifestações, preservando, quando solicitado, o sigilo de seus dados pessoais.

 

Então é isso amigos, vamos nos mexer, conto com vocês!!!

E podem ter certeza “A UNIÃO FAZ A FORÇA” e faz mudanças.

 

beijinhosssss

6 comentários:

Ana Passos disse...

Já gritei:

"Tendo em vsita a enorme demora dos casos e processos em análise nesta Vara da Infância e da Juventude, o que viola, inclusive, o Estatuto do Menor, venho clamar, a quem de direito, um aumento no efetivo da Vara, em prol da missão e visão ora estebelecidas por vocês."

Beijos

Ana

Letícia Godoy disse...

É isso aí amiga, muito bom, espero que outras pessoas também gritem

afinalll

A UNIÃO FAZ A FORÇA

se gritarmos todos, nossos clamores serão ouvidos

beijinhossssss no seu coraçãoooooo

maria da glória perez disse...

Admiro a sua bandeira, a sua luta.


Mas, pesquisando, é possível descobrir que a adoção não é uma coisa tão fácil.

Muitas adoções são feitas com o propósito de resolver um problema de auto-estima do adotante.

Daí muitas crianças serem devolvidas(muitas mesmo), porque não "resolvem" o vazio, a carência daquele que adota.

Há, por exemplo, os altruístas, que desejam dar um mundo melhor para a criança - na verdade, o que procuram é mostrar a si mesmos e à sociedade como são bons.

Na verdade, a criança é um ser diferente do adotante, em formação, que trará problemas e limitações, assim como um filho natural.

Sofrerá igualmente as transformações da adolescência e, ao final, reclamará uma vida independente.

Este é o ciclo da vida.

Se o adotante não assumir os problemas e limitações como naturais, o processo será difícil.

Adotar não pode ser apenas um ato de amor, mas uma vida de amor.

Não apenas de entrega, mas de compartilhamento.

Letícia Godoy disse...

Olá Maria da Glória,
Seja muito bem vinda querida.
Vc tem toda razão em cada palavra que escreve. Por várias vezes aqui já falei sobre o assunto, que nem tudo é um mar de rosas até pq a vida de ninguém é sempre um mar de rosas ou um conto de fadas. Filhos dão alegria, mas dão preocupação, educar não é fácil, adolescencia não é fácil.....
Como já sou mãe de um menino de 15 anos conheço as fases até a adolescencia, por enquanto rsss, mas tento abrir os olhos das pessoas que receberão seu primeiro filho. Mas tirando o lado da adaptação do filho adotivo, as demais situações não lhes são peculiares pq são adotivos e sim pq são pessoas em formação e precisam passar por todas as etapas da vida como todos nós passamos. Sua colocação foi ótima.
Muito obrigada por suas palavras.

Beijinhos no seu coração e volte sempre

matosinhoblogger disse...

Letícia, sua colocação foi muito boa, entreguei minha documentação em Março de 2009,na Vara de Brasília até agora nada, quando eu ligo lá a resposta é não temos pessoal.Pedi uma cópia do processo demorou uns 4 meses para tirarem a cópia é um absurdo. Vou ligar na ouvidoria e fazer uma reclamação obrigada pela dica.Dolores 06/01/2010

Letícia Godoy disse...

Oi Dolores,

Mas vc já está habilitada? em que etapa está seu processo?

beijinhossss

Postar um comentário

Blog Widget by LinkWithin
 
BlogBlogs.Com.Br
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios e Costumizado por Letícia Godoy