segunda-feira, 6 de julho de 2009

Série 10 - Alimentação

Olá Amigos!!!

Como eu sei que muitos que lêem o blog são ou serão marinheiros de primeira viagem rssss, resolvi colocar aqui a Série 10. Serão 10 dicas sobre algum assunto relacionado as crianças, entre uma postagem e outra farei um post relacionado ao Série 10.

Espero que as dicas postadas ajudem vocês com os pequenos e sejam bem úteis.

Boa leitura!

comendo bem

10 mandamentos para fazer seu filho comer sem sofrimento

Confira nossas dicas e faça esse momento ser mais tranquilo

Monica Brandão e Tamara Foresti

1. Respeite os horários das refeições
Nem sempre é fácil cumprir o cronograma, é verdade. Mas não há pesquisa sobre alimentação que deixe de ressaltar a importância da rotina para as refeições. A criança deve se alimentar seis vezes por dia (café-da-manhã, lanche, almoço, lanche, jantar e lanche). E quanto mais acostumada com uma rotina, melhor ela irá comer. O problema ocorre quando uma dessas refeições cai bem no momento de uma brincadeira... Aí não há prato que faça seu filho largar o que está fazendo. Nesse caso, seja claro: se não comer naquela hora, terá de esperar pela próxima refeição (mesmo que você tenha de adiantá-la um pouquinho...).

2. Dê o exemplo
Quer uma criança que não faz cara feia para o brócolis? Coma o vegetal com vontade.não distraia seu filho Não pense que vai criar um filho fã de frutas e verduras se você só come no fast-food.

3. Não faça malabarismos
A criança precisa aprender que comer é importante, e gostoso! Ela precisa experimentar e sentir os sabores dos alimentos. Aviõezinhos, brinquedos e televisão acabam distraindo, realmente, a criança daquilo que ela deveria fazer. Segundo várias pesquisas, esse é um passo grande para a obesidade.

4. Desenvolva o gosto de sentar-se à mesa
Quando a família estiver em casa, aposte em refeições coletivas. Seu filho vai associar a hora de comer à satisfação da convivência com a família. E ainda aprender como se comportar, seguindo seu exemplo, ao usar os talheres, cortar os alimentos etc.

5. Comer = Prazer
A hora da refeição deve ser séria, mas não rígida, ou você transformará a mesa em um verdadeiro campo de guerra. Tudo bem deixar seu filho comer na sala uma vez ou outra. Vale até programar um dia de DVD com jantar na sala... Ah, de vez em quando pode sim!

6. Não transforme guloseimas em prêmio
Sabe aquela famosa frase “Se você comer tudo, ganha sobremesa”? Risque do seu repertório. Falando isso, a criança associa o que está comendo a um sacrifício, e  o “prêmio” fica ainda mais apetitoso.

7. Inclua-o na preparação da refeição
Peça a seu filho que ajude a separar os ingredientes, colocá-los dentro da panela, arrumar a mesa etc. Ele vai ficar ansioso para provar as delícias Lanchinhoque fez.

8. Um cardápio para todos
Depois que seu filho passar da fase da papinha, pode comer a mesma comida da família, com o tempero da casa.

9. Considere a diferença entre lanche e refeição
O café-da-manhã, almoço e jantar são as refeições maiores do dia e não devem ser substituídas por lanches. A não ser em um dia especial. Mas vá de receitas saudáveis.

10. Faça uma horta
Plante tudo que o tamanho de seu quintal permitir ou use vasinhos de tempero. Seu filho vai adorar regar a planta, vê-la crescer, colher e, claro, comer tudo! cozinhando

Fonte: http://revistacrescer.globo.com

flores p/vc

Uma ótima semana a todos!

Beijinhos

4 comentários:

Andrea Marcondes disse...

Oi Letícia, adorei essa sua idéia...rs..afinal, para quem está embarcando pela primeira vez nesse barco(o meu caso,rsrsrs), é uma viagem e tanto e por mais que tenha as vovós corujas, a gente sempre se perde nessas horas, não é mesmo?
Ache os dez mandamentos super fáceis de aplicar e vou guardar na minha pasta chamada "filhão" rsrsrs...e que ele logo venha para casa ;)
Bjos

Letícia Godoy disse...

Olá Andrea querida,
Nossa essa semana foi tão corrida que só agora tirei um tempinho para vir aqui rsss. Que bom que vc gostou da "Série 10", espero que ela ajude muitos como vc rsssss, marinheiros de primeira viagem. Hummmmm vc acabou de me dar uma idéia, acho que vou coloca-la em prática e depois te conto rsss.
Beijinhos no seu coração e volte sempre.

Andrea Marcondes disse...

Achei super bacana, sua idéia! Até porque o nascimento da criança, através da Adoção, na família tem lá suas diferenças para os biológicos, não é mesmo? Não adianta dizermos que é a mesma coisa, pq tem sim os desencontros...rs...e ae nem vovó ou titia para socorrer, só quem enfrentou o leão mesmo pra poder dar uma maozinha, e tendo esse espaço aberto, mesmo que demore, uma hora alguém vem gritar socorro, né mesmo? rsrsrs
Acho que é mto válida sua idéia de abrir esse espaço para nós "marinheiras" rsrsrsrs...
Conte comigo!
Bjão

Letícia Godoy disse...

Miga concordo plenamente com suas colocações. É claro que o filho adotivo tem suas peculiaridades, pelo menos no inicio na fase de adaptação. E nessa fase todos nós somos marinheiros de primeira viagem rssss. Eu tenho um biológico, mas não tenho a experiência da adoção ainda, então me coloco no mesmo barco.
beijinhoss

Postar um comentário

Blog Widget by LinkWithin
 
BlogBlogs.Com.Br
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios e Costumizado por Letícia Godoy